Baco Exu do Blues & Diomedes Chinaski – Sulicídio

[Igor Kannário:]
Quem não jogar o corpo de um lado pro outro
E sair do chão, vai morrer na saída

[Baco Exu do Blues & Diomedes Chinaski:]
Bate cabeça, ladrão
Bate, que bate cabeça, ladrão
É Oldisgraça e Chave Mestra
Rap sujo proibidão, rap sujo proibidão

[Diomedes Chinaski:]
Como é que você nunca ouviu falar
Nos bruxos lendários do Norte?
Dos números raros da sorte?
Não convém ao lobo no covil falhar
Como é que você nunca ouviu falar
Nas cocadas de sal, na missão do saldo?
Nordeste desgraça, engrossa o caldo
Primórdio comparsa já deu o laudo
Sem amor pelos rappers do Rio
Nem paixão por vocês de São Paulo
Vou matar todos a sangue frio
E eu tenho caixão pra caralho
Minha lírica, cítrica, implica e complica
E aplica esses caras no funeral
Exceto o merda do Nocivo Shomon
O resto nem é nada pessoal
Contratantes respeitem meu grande time
Pois o crime compôs cada vírgula
Cês só vão perceber que num é filme o time
Quando a gente quebrar uma clavícula
Ainda bem que não sou o Don Cesão, irmão
E nunca invejei o flow de Nog
Meus irmãos querem ser o que são
E não existe nada que os irmãos não podem
O dobro do que Dalsin fez
Chinaski já fez, mais de uma vez
Chover no deserto, só aceito o trono
Ou abre espaço ou vai abrir o reto
Ret arrotou, Don L matou
A vida mostrou que existe um só caminho
Nordeste no topo, do topo, do topo
Fazendo dinheiro e viajando o Brasil!

[Baco Exu do Blues & Diomedes Chinaski:]
Bate cabeça, ladrão
Bate, que bate cabeça, ladrão
É Oldisgraça e Chave Mestra
Rap sujo proibidão, rap sujo proibidão

[Baco Exu do Blues:]
Nordeste, Nordeste, Nordeste, não teste
Nordeste, Nordeste, Nordeste, não teste
Nordeste, Nordeste, Nordeste, não teste
Nordeste, Nordeste, Nordeste, não teste

[Baco Exu do Blues & Diomedes Chinaski:]
Bate cabeça, ladrão
Bate, que bate cabeça, ladrão
É Oldisgraça e Chave Mestra
Rap sujo proibidão, rap sujo proibidão

[Baco Exu do Blues:]
Seu MC favorito, fala muito na internet
Seu MC favorito, compra coca e paga com boquete
Fila da puta respeita o Nordeste
Não é comendo traveco que se vira fenômeno
Alguém avisa pro Ret
Foda-se o Felp
Diretamente de Salvador
Tacando crack no ventilador
Exu do Blues não é Kendrick, “Control”
Assumo o controle do seu rap remoto
Vim pra plantar a desgraça, não pra tirar foto
Meu rap é pipoca, num é bloco
É os pivete bom, fazendo fita de moto, sem perder o foco
Rapá, cês fazem rap pra comer fã
Meu rap é agressivo
Mandei algumas fãs soropositivo pro seu camarim
MCs depressivos e os Escobar condomínio
Fazer o Sudeste falar mais meu nome do que Dalsin fala “chefe”, primo
Vai se foder para lá ou apenas se foder
Esses MC são tudo favela gourmet
Exu do Blues é vilão
Baco, capitão de areia
Mato sua banca sozinho, mato, que mato sua banca sozinho
Aprenda a diferença de One Direction pra Um Só Caminho
Aprenda a diferença de One Direction pra Um Só Caminho

Nordeste, Nordeste, Nordeste, não teste
Nordeste, Nordeste, Nordeste, não teste
Nordeste, Nordeste, Nordeste, não teste
Nordeste, Nordeste, Nordeste, não teste

[Baco Exu do Blues & Diomedes Chinaski:]
Bate cabeça, ladrão
Bate, que bate cabeça, ladrão
É Oldisgraça e Chave Mestra
Rap sujo proibidão, rap sujo proibidão

[Chiclete Ferreira:]
Eu sou o patrão da vida loka
Eu sou patrão da vida loka
Antes eu andava na boca do povo
Hoje o povo é que anda na minha boca

Updated: 24 July 2018 — 06:51

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *